FANDOM


Yuri Galeria Sprites Poemas

Aviso: O seguinte artigo contém spoilers.
Recomendamos zerar o jogo primeiro antes de iniciar a leitura.


Oktemplate

Poemas da Yuri Editar

Ato 1 Editar

Fantasma sob a luzEditar

Este poema é mostrado no segundo dia.

As mechas do meu cabelo iluminam-se sob o brilho âmbar
banhando-se
deve ser esse
o último poste de luz restante a ter resistido ao teste do tempo
o último ainda a ser substituído pela tonalidade azul-verde doentia do futuro
eu me banho. Calma; respirando o ar do presente, mas vivendo no passado
a luz cintila
e eu cintilo de volta.

O Guaxinim Editar

Este poema é mostrado no terceiro dia.

Aconteceu no meio da noite enquanto eu estava cortando um pão para um lanche culpado
Minha atenção foi apanhada pela raspagem de um guaxinim fora da minha janela.
Foi, creio eu, a primeira vez que notei as minhas estranhas tendências de uma incomum humana.
Dei ao guaxinim um pedaço de pão, meu subconsciente bem ciente de suas consequências
Bem ciente, de que quando um guaxinim é alimentado, ele volta por mais.
A beleza sedutora da minha faca de corte foi o sintoma.
O pão, minha curiosidade está com fome.
O Guaxinim, um impulso.
A lua incrementa sua fase e reflete muito mais sobre a luz da lâmina de minha faca.
A mesma luz que cintila nos olhos do Guaxinim.
Eu faço o pão, fresco e macio, o Guaxinim fica ansioso.
Ou eu esteja apenas projetando minhas emoções para o animal recém-satisfeito.
O Guaxinim começou a me seguir.
Podíamos dizer que nos acostumamos um com o outro.
O Guaxinim fica com fome mais e mais frequentemente, então o meu pão sempre servia.
Toda vez que brando minha faca de corte, ele me mostra sua excitação.
Uma onda de sangue. Comportamento clássico. Eu faço o pão.
E me alimento novamente.

Fantasma sob a Luz (2) Editar

Se o jogador escreveu os três poemas para Yuri.

Praia Editar

Se o jogador não escreveu os três poemas para Yuri.

Uma maravilha milhões de anos em construção.
Onde o útero da terra encontra caoticamente a superfície.
Sob um céu azul claro, uma vastidão de felicidade
Mas sob nuvens cinzentas, um enigma sem fim.
O mundo mais fácil no qual se perder
É aquele onde tudo pode ser encontrado.
Uma pessoa só pode construir um castelo de areia onde a areia esta molhada.
Mas onde a areia está molhada, a maré vem.
Irá ela lamber suavemente seus alicerces até você ceder?
Ou será que uma onda repentina o derrubará em um piscar de olhos?
De qualquer forma, o resultado é o mesmo.
Mesmo assim, nós ainda construímos castelos de areia.
Eu fico parada onde a espuma envolve meus tornozelos.
Onde meus dedos do pé afundam na areia.
O ar salgado é terapêutico.
A brisa é suave, mas poderosa.
Eu afundo meus dedos do pé na fronteira final, tentada pelas ondas espumosas.
Volte e eu abandono minha paz para me desgastar na costa.
Continue em frente e eu retorno para a Terra para sempre.

Ato 2 Editar

Roda Editar

Este poema é visto no terceiro dia.

uma roda girando. Rodando um eixo. Moendo. Cabeça do parafuso. Engrenagem
linear. Céu caindo. Sete estacas sagradas. Um navio ancorado. um portal para
outro mundo. Uma corda fina amarrada a uma corda grossa. Uma sela rasgada.
Engrenagem parabólica. Universo em expansão. Tempo controlado por rodas escorregadias.
Existência de Deus. Nadando com água aberta em todas as direções.
Afogamento. Uma oração escrita em sangue. Uma oração escrita em serpentes
devoradoras de tempo com olhos humanos. Um fio que liga todos os olhos humanos
vivos. Um caleidoscópio de estacas sagradas. Engrenagem exponencial. Um céu de
estrelas explodindo. Deus refutando a existência de Deus. Uma roda girando em seis
dimensões. Quarenta engrenagens e um tilintar de um relógio. Um relógio que marca
um segundo para cada rotação do planeta. Um relógio que ressoa quarenta vezes
cada vez que marca cada segundo. Uma cabeça de parafuso de estacas sagradas
amarradas a existência de um navio ancorado a outro mundo. Um caleidoscópio
de sangue escrito em relógios. Uma oração devoradora de tempo conectando um céu
de quarenta engrenagens e olhos humanos abertos em todas direções. Engrenagem
respirando. Cabeça de parafuso respirando. Navio respirando. Portal respirando.
serpentes respirando. Deus respirando. Sangue respirando. Estacas sagradas
respirando. Olhos humanos respirando. Tempo respirando. Oração respirando. Céu
respirando. Roda respirando.

mdpnfbo,jrfp:Editar

ed,,zinger suivante,,tels handknits finish,,cagefuls basinlike bag octopodan,,imbossing vaporettos rorid easygoingnesses nalorphines,,benzol respond washerwomen bristlecone,,parajournalism herringbone farnarkeled,,episodically cooties,,initiallers bimetallic,,leased hinters,,confidence teetotaller computerphobes,,pinnacle exotically overshades prothallia,,posterior gimmickry brassages bediapers countertrades,,haslet skiings sandglasses cannoli,,carven nis egomaniacal,,barminess gallivanted,,southeastward,,oophoron crumped,,tapued noncola colposcopical,,dolente trebbiano revealment,,outworked isotropous monosynaptic excisional moans,,enterocentesis jacuzzi preoccupations,,hippodrome outward googs,,tabbises undulators,,metathesizing,,sharia prepostor,,neuromast curmudgeons actability,,archaise spink reddening miscount,,madmen physostigmin statecraft neurocoeles bammed,,tenderest barguests crusados trust,,manshifts darzis aerophones,,reitboks discomposingly,,expandors,,monotasking galabia,,pertinents expedients witty,,chirographies crachach unsatisfactoriness swerveless,,flawed sepulchred thanksgiver scrawl skug,,perorate stringers gelatine flagstones,,chuses conceptualization surrejoined,,counterblasts rache,,numerative,,delirifacients methylthionine,,mantram dynamist atomised,,eternization percalines hryvnias pragmatizing,,reproachfulnesses telework nowts demoded revealer,,burnettize caryopteris subangular wirricows,,transvestites sinicized narcissus,,hikers meno,,degassing,,postcrises alikenesses,,sycophancy seroconverting insure,,yantras raphides cliftiest bosthoon,,zootherapy chlorides nationwide schlub yuri,,timeshares castanospermine backspaces reincite,,coactions cosignificative palafitte,,poofters subjunctions,,aquarian,,theralite revindicating,,cynosural permissibilities narcotising,,journeywork outkissed clarichords troutier,,myopias undiverting evacuations snarier superglue,,deaminise infirmaries teff hebephrenias,,brainboxes homonym lancelet,,lambitive stray,,inveigled,,acetabulums atenolol,,dekkos scarcer flensed,,abulias flaggers wammul boastfully,,galravitch happies interassociation multipara augmentations,,teratocarcinomata coopting didakai infrequently,,hairtails intricacy usuals,,pillorise outrating,,cataphoresis,,furnishings leglen,,goethite deflate butterburs,,phoneticising winiest hyposulphuric campshirts,,chainfalls swimmings roadblocked redone soliloquies,,broking mendaciousness parasitisms counterworld,,unravellings quarries passionately,,onomatopoesis repenting,,ramequin,,mopboard euphuistically,,volta sycophantized allantoides,,bors bouclees raisings sustaining,,diabolist sticks dole liltingly,,curial bisexualisms siderations hemolysed,,damnabilities unkenneling halters,,peripheral congaing,,diatomicity,,foolings repayments,,hereabouts vamosed him,,slanters moonrock porridgy monstruous,,heartwood bassoonist predispositions jargoon dominances,,timidest inalienable rewearing inevitably,,entreating retiary tranquillizing,,uniparental droogs,,allotropous,,forzati abiogenetic,,obduration exempted unifaces,,epilating calisaya dispiteously coggles,,vestmented flukily ignifying complished hiccupy municipalize,,pentagraphs parcels sutler excavates,,stardust miscited thankfulness,,fouter pertused,,overpacks,,guarishes hylotheism,,pi O sangue fresco se infiltra através da linha separando sua pele e lentamente colora o peito vermelho. Eu começo a hiperventilar quando minha compulsão cresce. As imagens não desaparecerão. Imagens de mim dirigindo a faca em sua carne continuamente, usando seu corpo com a lâmina, fazendo uma bagunça dela. Minha cabeça começa a ficar louca quando meus pensamentos começam a retornar. A dor de um tiro ataca minha mente junto com meus pensamentos. Isso é nojento. Absolutamente nojento. Como eu poderia me deixar pensar nessas coisas? Mas é inconfundível. A luxúria continua a persistir nas minhas veias. Uma dor em meus músculos decorre da tensão inédita experimentada por todo o meu corpo. Seu Terceiro Olho está me chamando.