FANDOM


Monika Galeria Sprites Poemas

Aviso: O seguinte artigo contém spoilers.
Recomendamos zerar o jogo primeiro antes de iniciar a leitura.


Oktemplate

Ato 1 Editar

Buraco na parede.Editar

Este poema é mostrado no segundo dia.

Não poderia ter sido eu.
Veja,a direção que o concreto se projeta.
Um vizinho barulhento? Um namorado irritado? Nunca saberei.Eu não estava em casa.
Eu espio por ele procurando uma pista.
Não! Não posso ver. Eu cambaleio, cega, como um filme deixado no sol.
Mas já é tarde. Minhas retinas.
Já queimadas como uma cópia permanente daquela imagem sem sentido.
É apenas um pequeno buraco. Não era muito claro.
Era muito profundo.
Estendendo-se eternamente em tudo.
Um buraco de infinitas escolhas.
Eu percebo agora,que eu não estava olhando para dentro.
Eu estou olhando para fora.
E ele,do outro lado, estava olhando para dentro.

Me salveEditar

Este poema é mostrado no terceiro dia

As cores, elas não param.
Cores brilhantes e lindas.
Piscando, expandindo, perfurando
Vermelho
Uma infinita
cacofonia
De um incompreensível
barulho
O barulho, ele não para.
Formas de ondas violentas e irritantes
Rangendo chiando, perfurando
Seno, cosseno, tangente
Como brincar com um quadro de giz em um fonógrafo
Como brincar com um vinil em uma massa de pizza
Um poema
sem fim
Sem significado


Me Carregue

A dama que sabe tudoEditar

Um velho conto fala de uma dama que vagueia pela Terra.
A Dama que Sabe Tudo.
Uma bela dama que encontrou todas as respostas,
Todos os significados,
Todos os propósitos,
E tudo que já foi procurado.
E aqui estou eu
uma pena
Perdida à deriva no céu, vítima das correntes do vento.
Dia após dia, procuro.
Procuro com pouca esperança, sabendo que lendas não existem.
Mas quando tudo mais falhou comigo,
Quando todos os outros se afastaram,
A lenda é tudo o que resta a última estrela fraca cintilando no céu crepuscular.
Até que um dia, o vento deixa de soprar.
Eu caio.
E eu caio e caio, e caio ainda mais.
Gentil como uma pena.
Uma pena seca, inexpressiva.
Mas uma mão me pega entre o polegar e o indicador.
A mão de uma bela dama.
Olho para os olhos dela e não encontro fim para o seu olhar.
A dama que Sabe Tudo sabe o que estou pensando.
Antes que eu possa falar, ela responde com uma voz vazia.
"Eu encontrei todas as respostas, todas as quais equivalem a nada.
Não há significado.
Não há propósito.
E buscamos apenas o impossível.
Eu não sou sua lenda.
Sua lenda não existe."
E com um sopro, ela me lança de volta ao ar e eu sigo uma rajada de vento.

Ato 2 Editar

"Buraco na parede (2)" Editar

Mas ele não estava olhando pra mim.
Confusa, eu freneticamente olhei ao meu redor.
Mas meus olhos queimados não mais podiam ver as cores.
Há outros nesse quarto? Eles estão falando?
Ou eles esão simplesmente poemas em folhas planas,
O som do frenético rabiscar pregando peças em meus ouvidos?
O quarto começa a se dobrar.
Se fechando em mim.
O ar que respiro se dissipa antes que chegue aos meus pulmões.
Entro em pânico. Deve ter uma saída.
Está bem ali. Ele está bem ali.


Engolindo meus medos, brando minha caneta.

'"Me Salve (2)" Editar

O poema é mostrado no terceiro dia.

As cores, elas não
Cores bri h ntes e l n a s
Pisca do, exp nd ndo, perfurando
Vermelho, verde, azul
Uma finita
CACOFONIA
De um incompreensível
barulho


O barulho, ele não PARA.
Form as de on da viol ntas e irritantes
Ra g ndo, chia do, perfurando
SENO, COSSENO, TANGENTE
Como brin ar com um qu dro de giz em um f nógrafo
Como brincar com uma FACA em um TORAX RESPIRANDO
m poe a
s m f m
De m in omp ens el


Delete Ela

Ato 3 Editar

"Final Feliz" Editar

Este poema é mostrado no inicio do diálogo com a Monika.

Caneta em mãos, eu encontro minha força.
A coragem dotada a mim por meu único amor.
Juntos, vamos desmantelar esse mundo em ruínas
E escrever um romance sobre nossas próprias fantasias.


Com um movimento da sua caneta, aquele que está perdido encontra seu caminho.
Em um mundo de escolhas infinitas, contemple esse dia especial.


Afinal de contas,
Nem tudo que é bom precisa acabar.

Curiosidades Editar

  • Monika escreve os seus poemas utilizando a fonte "Journal".